ESTRIAS | O que são? Qual a causa? Prevenção e tratamento?

Texto por Fisioterapeuta Ana Caeiro Vieira

Estrias

O que são?
São um tipo de cicatriz que se desenvolve quando a pele sofre um estiramento ou quando se perde volume corporal repentinamente. Estas alterações abruptas provocam uma rutura das fibras de colagénio e elastina, que dão suporte/sustentação à pele.

Qual é a sua causa?
Nem toda a gente desenvolve estas marcas na pele. As alterações dos níveis hormonais têm um papel importante no seu aparecimento, sendo que a probabilidade de se ter estrias também aumenta caso algum familiar já as tenha.
Se tem tendência para o aparecimento de estrias, é provável que estas surjam em alguns momentos específicos tais como:
Na puberdade, altura em que se verificam picos repentinos de crescimento;
Na gravidez e/ou amamentação;
Em casos de perda ou ganho rápido de peso;
Em situações de treino muscular em que ocorre um rápido crescimento de volume muscular.
Existem ainda outras situações que poderão implicar o aparecimento de estrias comoo uso continuado de corticóides locais ou a presença da doença de Cushing ou da síndrome de Marfan.

Porque temos estrias com aspetos diferentes?
As estrias podem ser visivelmente distintas na mesma pessoa e entre pessoas, dependendo do tipo de pele e do seu estado de formação. Inicialmente as estrias assumem uma cor vermelha, rosa, roxa ou marron, dependendo da cor da sua pele, devido ao rompimento de vasos sanguíneos que ocorre. Numa fase inicial podem ainda ter mais relevo e provocar alguma comichão. Com o avançar do tempo a sua cor tende a esbater-se e provocam uma depressão na pele.

É possível prevenir o aparecimento de estrias?
Talvez é a resposta certa. Não existem estudos conclusivos quanto a este tópico. Investigadores constataram que muitos dos produtos utilizados na prevenção de estrias, tais como óleo de amêndoas, manteiga de cacau, azeite e vitamina E, não são efetivos (American Academy of Dermatology, 2018). Contrariamente, algumas pesquisas concluíram que produtos que contêm centella asiática ou ácido hialurónico poderão prevenir o aparecimento destas cicatrizes.  

Podemos eliminar as estrias?
Como qualquer cicatriz, as estrias são permanentes. No entanto, existem tratamentos que as podem disfarçar e tornar menos percetíveis.
Um dos tratamentos possíveis é o laser fraccionado não ablativo.

Qual é o efeito do laser fraccionado nas estrias?

O laser fraccionado provoca um dano térmico controlado. A sua energia, que atua em micro colunas, coagula a epiderme e derme, sem danificar o tecido circundante. Desta forma, origina-se uma regeneração natural dos tecidos mais rápida. As novas fibras de colagénio e elastina melhoram notavelmente o aspeto da pele, atenuando as estrias.

Quantas sessões são necessárias?
Por norma, é recomendada uma média de 4 a 5 sessões, com um espaçamento de 3 a 4 semanas entre elas, dependendo do processo de cicatrização do utente.

Quando é possível ver resultados?
Os primeiros resultados poderão surgir na primeira semana após o tratamento, no entanto, só serão visíveis de forma mais pronunciada 2 a 3 meses depois, devido à duração do ciclo de formação do colagénio.

É doloroso? Fica marca?
Quando é feito o disparo do laser poderá ter uma sensação semelhante a picadas. Para minimizar esta sensação e tornar o tratamento mais agradável poderá ser aplicado previamente um analgésico tópico. No pós imediato poderão estar presentes sinais inflamatórios (rubor, algum inchaço, temperatura aumentada no local). É também comum o aparecimento de umas pequenas marcas circulares correspondentes à atuação das colunas do laser que gradualmente vão escurecer e desaparecer.

Que cuidados devo ter antes e após?
Ao realizar este tratamento é importante limitar a exposição solar tanto antes como após, devido à probabilidade dos resultados não serem os esperados (aumenta o risco de alterações indesejadas da coloração da pele). Idealmente, a exposição solar deverá ser evitada um mês antes e após o laser. Desta forma, a altura ideal para realizar o laser é no inverno, sendo aconselhável utilizar sempre proteção solar especialmente nas zonas de tratamento em caso de exposição das mesmas.  
Poderá ainda complementar-se o tratamento com esfoliações locais esporádicas e com um creme hidratante que contenha vitaminas que acelerem o processo de regeneração dos tecidos.
A toma de corticóides ou anti-inflamatórios é desaconselhada na fase pós-tratamento uma vez que poderá condicionar os resultados obtidos.

Existem casos em que é contra indicado?
Sim. Pessoas incluídas nos seguintes critérios não devem realizar este tratamento: grávidas, com historial de convulsões por fotossensibilidade, com imunossupressão, com a integridade da pele comprometida (infeções ativas, lesões abertas, urticária, dermatite), com melanoma e/ou a realizar tratamentos para cancro de pele, com transtornos sanguíneos e/ou a tomar anticoagulantes, com historial de formação de queloides, a tomar medicação para epilepsia ou acne ou com acne ativo.

Se pensa ser um bom candidato para o laser fraccionado, poderá agendar uma avaliação gratuita e fazer um teste numa zona do corpo menos visível para antecipar o que irá sentir e a velocidade de aquisição de resultados. A sua situação em particular será analisada ao detalhe a fim de obter os melhores resultados possível.