DIETAS: “TAL COMO NA NOSSA VIDA, NÃO DEVEMOS SER RADICAIS” - PEDRO QUEIROZ, Nutricionista.

SAPO lifestyle | Saúde | Verão de 2018

Pedro Queiroz, nutricionista, desfaz mitos sobre as dietas de emagrecimento e os radicalismos alimentares. Há que, de acordo com o autor, encontrar as melhores combinações de alimentos para cada caso e para perdas de peso em zonas específicas do corpo.

Pedro Queiroz,  especialista em nutrição, apresenta-nos um plano com dez princípios base. Entre eles, hidratar o corpo, reduzir no sal, comer fruta fora das refeições principais. Nesta conversa, o nutricionista pormenoriza, ainda, os alimentos que não podem faltar nas nossas listas de supermercado. Pistas que também podemos acompanhar no livro "Emagreça onde mais precisa", obra com a chancela d´A Esfera dos Livros.

É autor do livro “Emagreça onde mais precisa”, título onde nos apresenta caminhos para combinações de alimentos que combatem as gorduras resistentes às dietas mais rigorosas.

O que falha nessas dietas?
Quando iniciamos um processo de emagrecimento, procuramos sempre os caminhos mais rápidos; mas estes caminhos nem sempre são os mais saudáveis. O que proponho é um plano onde através das combinações alimentares se consiga perder peso de forma rápida, sustentada, duradoura, acelerando a perda nos sítios onde mais se precisa. Este plano cumpre as três regras de um plano alimentar saudável: primeiro, é de fácil de implementação. Segundo, favorece a saúde. Terceiro, é adaptado ao estilo de vida de cada pessoa. Só assim, e cumprindo estas regras, os resultados irão surgir.
Outro mito é que temos que beber muita água; cada caso é um caso e os níveis de hidratação e o tipo de líquidos a ingerir deve ser ajustado consoante temos maior ou menor tendência a retenção de líquidos.

Quais são os grandes mitos que persistem no que respeita às dietas de emagrecimento?
O principal mito é o que diz que para perder peso temos de deixar simplesmente de comer. O que defendo é que se deve equilibrar a nossa alimentação e ajustar o plano de combinações alimentares para favorecer a eliminação dos quilos. Isto sem nunca pôr em causa a nossa saúde. Outro mito é que temos que beber muita água; cada caso é um caso e os níveis de hidratação e o tipo de líquidos a ingerir deve ser ajustado consoante temos maior ou menor tendência a retenção de líquidos.
Outro mito muito em voga é o que devemos cortar só os hidratos de carbono e assim perdemos peso. Defendo que a conjugação de hidratos e os restantes nutrientes deve ser ajustada, permitindo uma perda de peso com saúde e muito mais sustentada no tempo, preservando níveis de energia e boa disposição.

Defende uma dieta que não omite grupos de alimentos. Em seu entender não há alimentos proibidos?
Tal como na nossa vida, não devemos ser radicais. Devemos isso sim é conhecer o nosso corpo e saber as melhores combinações. Mas quando existem pequenos desvios ou convívios alimentares procuro no livro transmitir sugestões de como compensar esses desvios não pondo em causa o nosso objetivo de perder peso. Lembro que todos os grupos alimentares têm os seus prós e contras e usados com sabedoria e nas corretas combinações permitem os melhores resultados ao mesmo tempo que otimizamos a nossa saúde.
As zonas onde acumulamos excessos, isso deve-se não só à nossa herança genética, mas principalmente das escolhas alimentares e de exercício que fazemos no nosso dia-a-dia

É possível eliminar as gorduras localizadas apenas com a alimentação mais correta para cada caso?
O que sabemos é que as zonas onde acumulamos excessos, isso deve-se não só à nossa herança genética, mas principalmente das escolhas alimentares e de exercício que fazemos no nosso dia-a-dia. Digamos que há combinações de alimentos que favorecem a acumulação em certas partes do corpo: sejam no abdómen, nos flancos ou nas coxas. Pelo que se seguirmos as sugestões que encontrar no livro sentirá benefícios nessas mesmas áreas e em termos de saúde em geral. Mas para resultados mais efetivos podemos complementar com caminhadas e/ou tratamentos localizados específicos.

Da experiência que traz e do contacto frequente que tem com pacientes que pretendem emagrecer, quais são os principais erros cometidos em dietas de emagrecimento?
A restrição excessiva alimentar que leva a carências em termos de saúde e prejudica a manutenção dos resultados a médio prazo. Mas julgo que o erro principal será o de fazer dieta sozinha, isto é, sem a ajuda de um nutricionista. Só com este trabalho de equipa se conseguem níveis de motivação elevados e recomendações adaptadas a cada caso que permitem efetivamente emagrecer.